Foto: Maicon Hinrichsen/Palácio Piratini

Eduardo Leite promete vacinar toda população adulta até setembro

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A partir da promessa de envio de 2 milhões de novas vacinas pelo Ministério da Saúde, o governo do Rio Grande do Sul anunciou que até setembro todos os gaúchos com idade a partir de 18 anos terão recebido pelo menos a primeira dose de imunizante contra o coronavírus. Esse público é estimado em quase 8,5 milhões de pessoas.

Também está nos planos da Secretaria Estadual da Saúde (SES) completar até dezembro o esquema vacinal do grupo prioritário, com a aplicação da segunda dose de Coronavac-Butantan, Oxford-Astrazeneca ou Pfizer-Biontech. E não está descartada a possibilidade de que esse prazo seja cumprido antes do esperado.

Confira, a seguir, as etapas necessárias para que esse objetivo seja alcançado, de acordo com o cronograma divulgado no site oficial do Palácio Piratini – estado.rs.gov.br – na tarde desta sexta-feira (4):

Junho

– Primeira ou segunda dose para todos os gaúchos que pertencem aos segmentos mais vulneráveis (idosos e pessoas com comorbidades, por exemplo), bem como para os trabalhadores em educação, incluídos na campanha nesta semana;

– Primeira dose para o público em geral na faixa etária de 50 a 59 anos (a faixa de 59 anos já começou a ser imunizada).

Julho

– Primeira dose ao público adulto entre 40 e 49 anos.

Agosto

– Primeira dose para quem tem de 30 a 39 anos.

Setembro

– Primeira dose para adultos entre 18 e 29 anos.

Outubro a dezembro

– Conclusão da vacinação, com administração da segunda dose para os imunizados com a primeira dose no período entre julho e setembro.

Avanço necessário para conter a pandemia

Em vídeo publicado nas redes sociais, o governador Eduardo Leite confirmou a expectativa de aplicação da primeira dose, até setembro, para todos os gaúchos adultos. Ele também voltou a ressaltar o desempenho do Estado na campanha de imunização:

“O Rio Grande do Sul é o Estado que mais vacina a sua população, estamos sempre no topo do ranking e somos também o Estado que tem maior percentual da população contemplada pelas duas doses da vacina. Essa é uma corrida em que todos ganham”.

A titular da Secretaria Estadual da Saúde, Arita Bergmann, foi além, chamando a atenção para a responsabilidade necessária por parte do governo federal: “Esperamos que o Ministério da Saúde seja regular no envio das remessas e cumpra o calendário anunciado”.

Ele disse, ainda, que o Rio Grande do Sul está mobilizado para continuar na distribuição ágil de todas as remessas. “Os municípios também continuam comprometidos com o fato de que não podemos deixar doses paradas nos postos. É fundamental que possamos cumprir esse cronograma para protegermos a população”, elogiou.

Para o presidente do Conselho das Secretarias Municipais da Saúde (Cosems), Maicon Lemos, “se garantidas as entregas de vacinas, os municípios gaúchos estão prontos para continuar imunizando em ritmo acelerado”. Ele finalizou salientando que o avanço da imunização será capaz de reduzir os casos graves da doença e impactar positivamente sobre a demanda do sistema de saúde, que atinge índices preocupantes.

(Marcello Campos | O Sul)