Médico de Porto Alegre ficará detido no Egito por, pelo menos, mais 15 dias – Porto Alegre 24 horas

Médico de Porto Alegre ficará detido no Egito por, pelo menos, mais 15 dias

Foto: Reprodução/Instagram/@drvictorsorrentino

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O médico Victor Sorrentino, natural de Porto Alegre, que foi detido no Egito, no último fim de semana, por constranger uma vendedora egípcia e postar vídeo em suas redes sociais, terá de cumprir detenção por, pelo menos, mais duas semanas. A expectativa era que Victor fosse liberado nesta quarta-feira (02).

Segundo informação divulgada pela rádio Gaúcha, a situação do médico é complexa. Se dependesse apenas de uma retratação com a vítima, fazendo com que esta retirasse a acusação, o caso seria encerrado, mas as autoridades egípcias classificaram atitude do médico como uma agressão a sociedade islâmica, ou seja, a solução, neste caso, não se resumiria a uma simples retratação.

Ainda conforme conforme rádio Gaúcha, Victor Sorrentino esta detido numa sala pequena, que fica numa edificação próxima a famosa pirâmide de Gizé. No local, o médico não dispõe de banheiro e, quando precisa fazer suas necessidades básicas de higiene, é sempre acompanhado por uma autoridade. Segundo a reportagem, Victor chora diariamente.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade