Foto: EFE | EPA

Anvisa recomenda suspender vacinação de grávidas com AstraZeneca e Janssen

Agência indica restrição de vacinas que utilizam vetor adenoviral, mas reforça que os benefícios dos imunizantes superam os riscos

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) propôs suspender a vacinação de grávidas com os imunizantes da AstraZeneca e Janssen, que utilizam vetor adenoviral. A agência alertou sobre a necessidade de se instituir medidas para a identificação precoce de casos suspeitos de trombocitopenia que receberam esse tipo de vacina. O risco, no entanto, é baixo. Entre 0,1% a 0,5% do total de vacinados tiveram a doença.

“Os sinais e sintomas associados à TTS mais frequentes são falta de ar, dor no peito, inchaço na perna, dor abdominal persistente e sintomas neurológicos, como dores de cabeça fortes e persistentes (que não cedem ao uso de analgésico) ou visão turva. Após o uso das vacinas contra Covid-19, qualquer pessoa que apresente os sintomas citados anteriormente deve procurar atendimento médico imediato”, diz o órgão.

A Anvisa já havia proposto a suspensão da aplicação da AstraZeneca para gestantes em maio. No entanto, nesta sexta-feira, 2, divulgou um comunicado ampliando a restrição para a vacina da Janssen. A agência também lembrou que os benefícios das vacinas superam os riscos associados à infecção por coronavírus. “A Anvisa reforça a relação benefício-risco favorável das vacinas contra Covid-19 autorizadas para uso no país, sendo essencial a continuidade da imunização da população.” (Jovem Pan)