10 milhões de vagas nos EUA: veja como trabalhar e morar no país – Porto Alegre 24 horas

10 milhões de vagas nos EUA: veja como trabalhar e morar no país

Que profissionais são mais procurados nos Estados Unidos? Brasileiros conseguem visto? Veja como morar e trabalhar nos EUA
Foto: Reuters

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O número de vagas de emprego abertas nos Estados Unidos atingiu um recorde em junho: foram 10 milhões de oportunidades, de acordo com dados divulgados em agosto pela Secretaria de Estatísticas de Trabalho do país. E será que tem oportunidades para brasileiros?

Segundo Rodrigo Costa, CEO do AG Immigration, escritório de imigração especializado nos Estados Unidos, esse é um momento propício para profissionais experientes buscarem emprego no país.

“Se você buscar no LinkedIn por vagas de Cloud Computing, vão aparecer milhares de vagas. E são poucos profissionais que tenham essa habilidade nos EUA. E o país valoriza muito o profissional brasileiro, especialmente por valorizar sua carreira acadêmica e alta especialização”, diz o CEO.

A presença de brasileiros no mercado de trabalho dos EUA é evidente no crescimento de concessão de vistos permanentes, o “Green Card”, nas últimas décadas. Nos anos 90, foram mais de 95 mil. Nos anos 2000, o número caiu para 91.293.

E entre 2011 e 2020, 132.368 brasileiros receberam os vistos.

E não é só para cargos de tecnologia que o mercado americano tem maior abertura para profissionais do Brasil. A AG tem parceria com empresas de recrutamento para odontologia e auxilia na imigração e validação do diploma dos dentistas.

Existe uma falta de profissionais formados na área de saúde no país, principalmente médicos, fisioterapeutas e enfermeiros. Com o mercado aquecido, mais empresas buscam por imigrantes. Da mesma forma, engenheiros na área de óleo e gás e pilotos de avião.

A busca por pilotos está tão aquecida que o escritório resolver realizar um webinar gratuito focado apenas nessa carreira. O evento online “Green card opportunities for pilots” acontece nesta terça-feira, 17, às 11h (horário de Brasília). É possível se inscrever pelo link.

Para quem tem interesse em trabalhar nos Estados Unidos, confira o guia com as dúvidas mais comuns respondidas pelo escritório de imigração:

Será que meu inglês vai ser suficiente?

Muita gente acaba desistindo de trabalhar nos Estados Unidos por conta do idioma. É claro que muitas profissões no país vão pedir apenas um inglês básico. No entanto, para quem deseja uma carreira de sucesso em profissões que exigem conhecimento técnico e formação acadêmica, o domínio da língua inglesa será fundamental.

Qual o visto de salário mais adequado?

Existem vistos de trabalho temporários para quem trabalha nos EUA apenas por um período determinado, em geral 2 a 3 anos. Porém, dependendo da qualificação do profissional, é possível dar entrada em um visto de imigrante e “green card” para morar permanentemente no país. Em alguns casos, a pessoa é tão qualificada que pode nem precisar de uma oferta de trabalho de alguma empresa ou empregador americano, podem pleitear o green card apenas com base na sua carreira profissional e formação acadêmica.

Como validar meu diploma para trabalhar nos Estados Unidos?

Essa é uma das dúvidas mais frequentes. Muitos médicos, dentistas, engenheiros e outros profissionais que trabalham em áreas que exigem conhecimento técnico e formação superior acabam desanimando de trabalhar nos EUA por perceber que não basta traduzir o diploma e histórico universitário para exercer sua profissão no exterior.

Existe todo um processo de revalidação do diploma que precisa ser feito no país, e em alguns casos o profissional vai ter que cursar mais alguns anos de faculdade no país até estar apto para trabalhar em seu segmento. Felizmente existem diversas empresas que ajudam estes profissionais com o processo.

Onde estão as melhores oportunidades de emprego no país?

É comum a pessoa estar decidida a ir para os EUA, mas não sabe por onde começar. A boa notícia é que existem muitas oportunidades em todos os estados americanos. Isso acontece porque na última década os Estados Unidos vêm enfrentando uma escassez muito grande de profissionais em praticamente todas as áreas. O mercado de trabalho não consegue absorver profissionais o suficiente para atender todas as demandas. Engenheiros encontrão as melhores oportunidades no Texas; profissionais de TI poderão conseguir excelentes empregos na Califórnia; até quem deseja empreender e abrir lojas ou restaurantes brasileiros terá grandes chances de sucesso na Flórida. Qualquer estado americano oferece excelentes opções, mas é preciso procurar de acordo com sua área.

Como são as regras de trabalho nos Estados Unidos?

Quem está acostumado com a CLT geralmente leva um choque quando se muda para os Estados Unidos. Não existe 13º salário, o tempo de férias em geral não ultrapassa duas semanas, demissões podem ser feitas sem aviso prévio, etc. Por outro lado, o governo americano não recolhe FGTS e os impostos não são tão altos quanto no Brasil, o que faz com que o salário final seja maior.

Mas as empresas oferecem benefícios além do salário?

Depende. Não existe uma lei federal que regulamente quais e quantos benefícios um empregador deve dar a seus funcionários. Isto é combinado diretamente entre o empregador e o funcionário. A maioria das empresas concede planos médicos, que, em geral, não estão entre os melhores do país. Férias não costumam ultrapassar duas semanas e participação em lucros da empresa não é uma prática tão comum. Empresas muito grandes, como as bigtechs da Califórnia ou multinacionais, oferecem mais benefícios que servem como incentivo para manter na empresa aqueles funcionários mais capacitados. (Exame)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade