Aplicação da segunda dose da Pfizer é retomada para população em geral em Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas
Foto: reprodução

Aplicação da segunda dose da Pfizer é retomada para população em geral em Porto Alegre

De acordo com dados do e-SUS Notifica, mais de 500 pessoas estão com a segunda dose de Pfizer atrasada há mais de 90 dias na capital gaúcha

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Porto-alegrenses que receberam a primeira dose da vacina da Pfizer/Comirnaty há pelo menos dez semanas poderão completar o esquema vacinal a partir da próxima segunda-feira, 16. A imunização estará disponível para este grupo em quatro unidades de saúde, das 8h às 17h: Bananeiras, IAPI, Tristeza e Passo das Pedras.

A aplicação, antes, estava disponível apenas para gestantes e puérperas vacinadas com a primeira dose de Oxford/AstraZeneca há pelo menos dez semanas, devido à orientação do Governo do Estado de destinar as últimas remessas recebidas a este público específico. Agora, com a chegada de um novo lote de vacinas à capital gaúcha, os demais públicos também poderão receber a imunização completa.

Na manhã desta sexta-feira, 13, Porto Alegre recebeu 17.278 doses: 6.360 de Pfizer/Comirnaty para primeira dose, 5.590 de Coronavac/Butantan e 5.328 de Pfizer/Comirnaty para segunda dose.

De acordo com dados do e-SUS Notifica, 527 pessoas estão com a segunda dose de Pfizer atrasada há mais de 90 dias na capital gaúcha. De Oxford/Astrazeneca, são 22.836 porto-alegrenses que receberam a primeira dose há mais de 90 dias. Já de Coronavac/Butantan, 23.773 pessoas receberam a primeira dose do imunizante há mais de 28 dias, e já estão aptas a completar o esquema vacinal.

A diretora de Atenção Primária em Saúde, Caroline Schirmer, reforça a importância da população completar o esquema vacinal: “Somente com as duas doses as pessoas estão efetivamente protegidas”, destaca.

Intervalo entre as doses

Seguindo determinação do Ministério da Saúde, em 14 de junho, o intervalo entre a primeira e segunda dose da Pfizer passou de 21 dias para 12 semanas. Em 12 de julho, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) decidiu alterar o prazo de 12 para dez semanas, com o objetivo de garantir uma melhor resposta imune à variante Delta. Desta forma, quem recebeu a primeira dose entre 14 de junho e 12 de julho deverá, a partir da data que consta na carteirinha de vacinação, antecipar a aplicação da segunda dose em duas semanas.

PMPA

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade