Mulher é estuprada dentro de metrô e passageiros filmam ato ao invés de ajudar – Porto Alegre 24 horas

Mulher é estuprada dentro de metrô e passageiros filmam ato ao invés de ajudar

Estupro durou cerca de 45 minutos sem que ninguém ajudasse a vítima
Foto: Divulgação/Pixabay

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Uma mulher foi estuprada no metrô da cidade de Filadélfia, nos Estados Unidos, por aproximadamente 45 minutos. Ela já havia empurrado repetidamente o agressor antes dele cometer a violência sexual, mas ninguém interferiu. Pelo contrário: os passageiros ao redor pegaram seus telefones e filmaram o estupro, ao invés de acionar a emergência. Ela só foi salva depois do ataque, quando um funcionário fora do horário de serviço fez uma chamada.

“Havia outras pessoas no trem que testemunharam esse ato horrível, e ele poderia ter sido interrompido mais cedo se um passageiro ligasse para o 911”, disse o porta-voz do SEPTA (Autoridade de Transporte do Sudeste da Pensilvânia), John Golden, em um comunicado enviado por e-mail à agência Reuters.

O estupro aconteceu dia 13 de outubro, pouco depois das 21 horas. A mulher havia ido a um bar depois do trabalho e pegou o trem por engano às 21h15. O estuprador é Fiston Ngoy, 35 anos, e enfrenta acusações de estupro, desvio involuntário de relações sexuais, agressão sexual e outros crimes. Ele embarcou minutos depois, sentou ao lado dela e foi quando começou as tentativas que culminaram no estupro às 21h52.

Como denunciar violência doméstica

Os casos de violência doméstica que viram processos no Poder Judiciário começam em diferentes canais do sistema de justiça, como delegacias de polícia (comuns e voltadas à defesa da mulher), disque-denúncia, promotorias e defensorias públicas.

Disque 180
O Disque-Denúncia foi criado pela Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país. Os casos recebidos pela central são encaminhados ao Ministério Público.

Disque 100
O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

Polícia Militar (190)
A vítima ou a testemunha pode procurar uma delegacia comum, onde deve ter prioridade no atendimento ou mesmo pedir ajuda por meio do telefone 190. Nesse caso, vai uma viatura da Polícia Militar até o local. Havendo flagrante da ameaça ou agressão, o homem é levado à delegacia, registra-se a ocorrência, ouve-se a vítima e as testemunhas. Na audiência de custódia, o juiz decide se ele ficará preso ou será posto em liberdade.

Delegacia da Mulher
Um levantamento feito pelo portal Gênero e Número, mostra que existem apenas 21 delegacias especializadas no atendimento às mulheres com funcionamento 24 horas em todo o país. Dessas, só São Paulo e Rio de Janeiro possuem delegacias fora das capitais.

Fonte Portal IG

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade