Juiz autoriza aumento de público para acompanhar o júri do caso Kiss – Porto Alegre 24 horas

Juiz autoriza aumento de público para acompanhar o júri do caso Kiss

Faccini Neto e o presidente do Conselho de Comunicação do TJ, Antonio Vinicius Amaro da Silveira, apresentaram o plenário onde ocorrerá o júri.
Foto: Luis Antônio Masil

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O magistrado Orlando Faccini Neto autorizou na tarde desta quinta-feira (25) o aumento de público que irá acompanhar o júri do caso Kiss dentro auditório no Foro Central de Porto Alegre. O julgamento dos quatro réus está marcado para começar no dia 1º de dezembro. A decisão foi proferida atendendo a pedido do Ministério Público (MP) e após consultar o Departamento Médico do Tribunal de Justiça em razão da pandemia. O número de lugares no plenário subiu de 86 para 108.

A mudança sofreu as seguintes alterações:
De 50 para 56 assentos destinados à Associação das Vítimas da Tragédia de Santa Maria
De seis para 10 assentos destinados a demais familiares não representados pela entidade ou para o público em geral
De 16 para 28 assentos para os acusados, sendo quatro para cada um deles, os quais poderão ser utilizados por familiares ou integrantes núcleo de defesa ou assessoria
Dois assentos destinados ao Ministério Público, que poderá usar os lugares para promotores ou assessorias
12 assentos para a imprensa

No mesmo despacho, o juiz definiu a data do depoimento do promotor de Justiça Ricardo Lozza. Por conta da prerrogativa do cargo permitir que a oitiva ocorra de forma agendada, ficou decidido que o depoimento será realizado no dia 9 de dezembro, às 9h.

No caso do prefeito de Santa Maria na época da tragédia e atual secretário do Planejamento de Porto Alegre, Cezar Schirmer, o juiz decidiu que ele terá de comparecer com as demais testemunhas no primeiro dia do julgamento, às 13h, para que se defina a data e horário de seu depoimento. Ao contrário das demais testemunhas, o secretário deverá ser ouvido e posteriormente liberado. Ambos foram arrolados pela defesa do réu Elissandro Sphor.

Auditório do júri:
Faccini Neto e o presidente do Conselho de Comunicação do Tribunal de Justiça, Antonio Vinicius Amaro da Silveira, apresentaram o plenário onde ocorrerá o júri. A sala fica no 2º andar do Foro Central e teve as obras recentemente concluídas. O mobiliário novo já está parcialmente instalado.

Do lado esquerdo de quem entra ficarão os sete jurados, com acrílico entre os lugares. Ao lado deles, os assistentes de acusação. Do lado direito de quem entra, ficam os réus e seus advogados. Ao fundo do plenário, ficam o juiz, os membros do Ministério Público e os assessores do juiz.

O local tem praticamente o dobro de espaço dos outros plenários do júri. Haverá, ainda, uma sala destinada para a imprensa, onde será instalado um telão que transmitirá o julgamento em tempo real.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade