Prefeitura diz que tempestade teve impactos menores do que o esperado e retoma serviços – Porto Alegre 24 horas

Prefeitura diz que tempestade teve impactos menores do que o esperado e retoma serviços

Melo diz que impactos foram “menos drásticos que o esperado” e que população atendeu aos alertas
Foto: Pedro Piegas | PMPA

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A Defesa Civil de Porto Alegre registrou rajadas de ventos de 70 quilômetros por hora na madrugada desta quarta-feira (18) durante a passagem da tempestade subtropical Yakecan pela cidade. O fenômeno segue avançando pelo oceano e está mais afastado do Rio Grande do Sul, mas a Defesa Civil observa que ele ainda provoca rajadas de vento moderadas a fortes, principalmente no Litoral Norte e Serra gaúcha, nesta quarta. Contudo, a tendência é de diminuição gradual ao longo do dia.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

A Prefeitura registrou quedas de 11 árvores e oito postes danificados pela força dos ventos. A Zona Sul foi que registrou o maior número de ocorrências: cinco árvores e quatro postes. Também na Zona Sul, duas casas tiverem danos no telhado e famílias foram atendidas com kit emergência (lonas, colchões, cobertores e cesta básica). O Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) registrou falta de energia em algumas de suas unidades durante a noite, mas informa que a situação já foi normalizada.

“Os impactos da tempestade foram menos drásticos do que o projetado e a população atendeu aos alertas”, disse o prefeito Sebastião Melo.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que, às 8h desta quarta, quatro vias da cidade que foram interrompidas devido a queda de árvores já haviam sido liberadas. No entanto, outras sete registravam ocorrências em aberto, sendo duas com bloqueio parcial e cinco sem impacto no trânsito. O órgão também registrava seis pontos com postes ou fios caídos sobre a via. Uma via com registro de acúmulo de água também já havia sido liberada, enquanto três ocorrências seguiam em aberto, sendo uma com bloqueio parcial e duas sem bloqueio.

A Prefeitura de Porto Alegre informou ainda que mais de 560 pessoas em situação de rua passaram a última noite em estruturas vinculadas ao município em razão do fenômeno. Quarenta e seis delas dormiram no Ginásio Tesouinha, 240 foram acolhidas em albergues municipais e 282 em pousadas parceiras. No Tesourinha, foram oferecidas refeições e o acesso a banho quente. Em razão de muitas pessoas em situação de rua não desejarem se separar de animais de estimação, o ginásio também teve um espaço pet. Segundo a prefeitura, a situação do acolhimento será avaliada ao longo do dia conforme as condições climáticas.

Os serviços de saúde voltaram a funcionar normalmente nesta quarta. Já as aulas da rede municipal permaneceram suspensas pela manhã para avaliação dos impactos do temporal. A previsão é de retomada pela tarde. Na Educação Infantil, o atendimento inicia no período da tarde. (Sul21)

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade