Após pente-fino, 21% de 900 mil caminhoneiros devem receber auxílio do governo

Após pente-fino, 21% de 900 mil caminhoneiros devem receber auxílio do governo

Ministério do Trabalho contabilizou 190 mil pessoas aptas a receber benefício.
Foto: Reprodução

Compartilhe esta notícia

O auxílio para caminhoneiros começa a ser pago a partir da próxima terça-feira (9). Os pagamentos deveriam ter começado em julho, somente neste primeiro mês, ele será acumulado em R$ 2.000. A partir de setembro, o valor será de R$ 1.000.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e tenha acesso a todas nossas notícias.

O governo federal estimava pagar o benefício para cerca de 900 mil transportadores autônomos de carga, mas segundo fontes do governo, que depois do pente-fino realizado no cadastro da categoria, o Ministério do Trabalho e Previdência chegou ao número de 190 mil caminhoneiros aptos a receber o benefício.

O cadastro da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) tem 900 mil caminhoneiros. Desses, apenas 600 mil estão com a situação ativa e, com o cruzamento de dados levando em conta os critérios para receber o benefício o Governo, chegou-se ao quantitativo de 190 mil caminhoneiros aptos a receber as duas primeiras parcelas, o que representa 21% do montante total.

Os outros 410 mil não vão receber por terem se tornado inelegíveis.

Foram analisadas informações como carteira nacional de habilitação (CNH) vencida, presos em regime fechado, caminhoneiros que recebem benefício previdenciário por incapacidade permanente, por exemplo.

A Caixa Econômica definiu nesta sexta-feira (5) o calendário de pagamento do auxílio temporário para caminhoneiros e taxistas, a partir deste mês. Com duração de seis meses, o benefício tem o objetivo de reduzir os danos causados pelo aumento dos combustíveis.

Para receber o Bem Caminhoneiro os transportadores autônomos de carga terão que estar cadastrados no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas até 31 de maio de 2022. Os motoristas deverão estar com a CNH e o CPF sem restrições. A cada mês será feita nova revisão e atualização, o que pode fazer com que quem recebia deixe de ter acesso ao benefício e vice-versa. (O Sul)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade