Após batalha judicial; bebê com doença grave morre após aparelhos serem desligados
Search
Search
Foto: Freepik

Após batalha judicial; bebê com doença grave morre após aparelhos serem desligados

Indi Gregory, sofrendo de distúrbio mitocondrial, morre em unidade de cuidados paliativos após intensa batalha legal

Compartilhe esta notícia

Indi Gregory, uma bebê de oito meses gravemente doente, faleceu após o desligamento de seu aparelho de suporte vital. Ela estava no centro de uma disputa legal no Reino Unido, com seus pais lutando para prolongar sua vida. Indi, que tinha um distúrbio mitocondrial, morreu às 01h45 desta segunda-feira (13/11), em uma unidade de cuidados paliativos.

A equipe do Queen’s Medical Center (QMC) em Nottingham, Inglaterra, havia declarado que não havia mais opções de tratamento para a menina. O distúrbio mitocondrial de Indi afetava a capacidade das células do corpo de gerar energia, sendo uma condição incurável.

Dean Gregory, o pai de Indi, relatou que a mãe, Claire Staniforth, estava com a filha nos seus últimos momentos. A decisão de transferir Indi para os cuidados paliativos veio após um veredito judicial na sexta-feira (10/11), que determinou que o aparelho de suporte vital não poderia ser removido da casa da família.

A organização Christian Concern, apoiando a família, informou que Indi foi transferida com a ajuda de uma ambulância e escolta de segurança no sábado (11/11). Durante a viagem, ela estava serena e dormiu.

Nos últimos meses, os pais de Indi travaram uma batalha legal tentando prolongar sua vida. Apesar de especialistas afirmarem que a condição de Indi era terminal e que o tratamento causava sofrimento, os pais discordavam. Eles chegaram a tentar transferi-la para um hospital em Roma, Itália, mas a tentativa não teve êxito.

Cobertura do Porto Alegre 24 Horas

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Porto Alegre 24 Horas nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Tem também o nosso grupão do Telegram e no Whatsapp.

Siga o Porto Alegre 24 Horas no GOOGLE News!