Morre a “Rapunzel de Porto Alegre” – Porto Alegre 24 horas

Morre a “Rapunzel de Porto Alegre”

Nilza Linck ficou conhecida por viver anos enclausurada no “castelinho do Alto da Bronze”
Foto: Google Street View

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Morreu, na manhã desta quinta-feira (15), Nilza Linck, que ficou conhecida como “Rapunzel de Porto Alegre” por viver anos presa no “castelinho do Alto da Bronze”, localizado no Centro Histórico da capital.

Nilza Linck tinha 98 anos e estava internada no Hospital Beneficência Portuguesa desde a última segunda-feira (12), quando sofreu uma parada cardiorrespiratória.

Foto: Reprodução Meio Norte/Luciano Nagel/UOL

O famoso castelo foi construído na década de 1940 justamente para Linck, pelo político Carlos Eurico Gomes. A estrutura em estilo gótico, é constituída por pedras cinzas, e fica localizada na esquina das ruas Fernando Machado e General Vasco Alves, e foi lá que Nilza viveu cerca de quatro anos praticamente encarcerada.

A história de Nilza Linck foi contada pelo jornalista Juremir Machado da Silva no livro A prisioneira do Castelinho do Alto da Bronze (Artes & Ofícios, 1993). Carlos Eurico Gomes abandonou a primeira mulher (Ruth Caldas) e suas três filhas para viver no castelo de pedras que construiu para Nilza, então com 18 anos, onde a mantinha sob uma vigilância tão rígida que a impedia de se aproximar das janelas do prédio.

Fonte GZH

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade