A contratação de Robinho pelo Santos continua dando o que falar. O jogador foi condenado em primeira instância na Itália pelo estupro coletivo de uma jovem albanesa e recorreu da decisão. Mesmo que ainda caibam recursos até uma decisão final, os patrocinadores do Santos cobram um posicionamento do clube, que não os avisou sobre o reforço.

O GE entrou em contato com as empresas parceiras do Santos. A maioria afirma repudiar qualquer ato de violência e afirmou não ter nenhuma relação com a contratação de Robinho. Porém, um dos patrocinadores afirmou “não ter nada contra” o reforço. “Acho que faz sentido o Santos dar ao Robinho a oportunidade de mostrar seu valor, logicamente a um salário irrisório!”, disse o CEO da Oceano BSB, Cesar Folle.

O posicionamento do Santos, representado por Orlando Rollo, presidente do clube, é a de que o jogador “não está condenado com trânsito em julgado”. “Quem somos nós para atirar pedra no Robinho? Atire a primeira pedra quem nunca pecou. E será que ele pecou?”, afirmou, em entrevista à Folha de S. Paulo. (Metrópoles)