Chacina em Viamão foi motivada por conflito interno em facção, diz Polícia Civil

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





Está descartada que achacina ocorrida na madrugada de terça-feira no bairro Parque Índio Jari, em Viamão, tenha sido decorrente da guerra pelo controle do tráfico de drogas entre duas facções criminosas rivais. Na manhã de hoje, o chefe de Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, confirmou que as execuções em série estão relacionadas a um conflito interno naquela região por parte de um dos grupos.




Para não prejudicar as investigações que estão avançadas, ele preferiu não entrar em detalhes por enquanto. O comandante do 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM), coronel José Carlos Pacheco Ferreira, já havia dito também que tratava-se de um caso pontual, distanciando-se da hipótese inicial de um ataque cometido por uma facção contra outra.

A chacina ocorreu na madrugada de terça-feira e teve oito vítimas. Criminosos invadiram uma residência e mataram quatro pessoas à tiros. Outras três foram assassinadas em vias públicas: nas ruas Professor Freitas Cabral, Guarapari e Aranguará. Uma delas chegou a ser encaminhada com vida a uma Unidade de Pronto Atendimento da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A oitava vítima foi localizada rua Cascavel, horas após o crime. (Correio do Povo)