Preso homem que matou bebê durante ataque a tiros na Vila Maria da Conceição, em Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas

Preso homem que matou bebê durante ataque a tiros na Vila Maria da Conceição, em Porto Alegre

crime vitimou fatalmente o bebê Emanuel, de apenas 01 ano de idade e feriu 04 adultos
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A Polícia Civil por meio do Departamentos de Homicídio e Proteção a Pessoa, prendeu um dos foragidos mais procurados pela 1° DPHPP. O foragido, de 43 anos de idade, é apontado como um dos executores do quíntuplo homicídio ocorrido no dia 02 de fevereiro, que vitimou fatalmente o bebê Emanuel, de apenas 01 ano de idade e feriu 04 adultos.

O foragido tinha prisão temporária decretada, além de estar foragido por outros fatos, foi encontrado no perímetro da residência de sua companheira, a bordo de um veículo Peugeot, utilizando CNH falsa.

A prisão teve apoio do Grupamento Aéreo da Polícia Civil.

ENTENDA O CASO:

No dia 02/02, na rua Paulino Azurenha, no morro da Conceição, em Porto Alegre, uma tentativa de chacina vitimou bebê Emanuel de 1 ano de idade e feriu 4 adultos.

Conforme o delegado da 1ª DPHPP, Guilherme Gerhardt, titular da especializada que conduziu a investigação, houve imediata atuação da Polícia assim que o fato ocorreu, vitimando a criança e ferindo 4 adultos.

Segundo apurado , 4 homens a bordo de um carro branco chegaram na rua Paulino Azurenha, (palco de outros inúmeros homicidios), sendo que uma pessoa desembarcou do carro desferindo disparos a esmo em direção às pessoas que estavam na via pública.

O aprofundamento das investigações levou a uma complexa rede criminosa, encabeçada por 4 detentos que tinham pontos de trafico no Morro da Conceição e acabaram expulsos do local após a morte de “Colete”, traficante, executado a tiros no ano de 2018. Os detentos organizam constantes ataques no local , sob pretexto de vingar a morte de “Colete”. Esses ataques tem a intenção de causar mortes e temor , bem como subtrair drogas , dinheiro e arma dos rivais.

O inquérito apontou 14 pessoas na condição de investigados , 4 detentos do regime fechado, 4 pessoas em prisão domiciliar e outras 6 pessoas que se encontram em liberdade. Todos com posições bem definidas na cadeia criminosa.

Após representação policial, o judiciário deferiu 8 prisões temporárias e 13 mandados de busca e apreensão, a maioria para cidade de Porto Alegre.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade