Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Para melhorar a qualidade dos atendimentos médicos oferecidos pelo Hospital da Brigada Militar de Porto Alegre (HBMPA), a corporação comprou uma plataforma de cirurgia robótica, aparelho que será utilizado para a realização de procedimentos cirúrgicos em militares estaduais, seus dependentes e segurados do IPE Saúde. A assinatura do contrato de compra do equipamento foi efetuada pelo Comando-Geral da BM na quarta-feira (16/12).

Iniciado ainda em 2017, o projeto para a compra da plataforma de cirurgia robótica precisou ser paralisada após entraves envolvendo trâmites de importação e o alto custo do aparelho. Com as mudanças causadas pela pandemia do coronavírus, o valor do equipamento teve redução considerável, assim como o processo para trazê-lo ao Brasil facilitado, o que ocasionou na retomada da compra pela BM. O equipamento comprado é uma plataforma robótica Geração X Da Vinci com ultrassonografia transoperatória, instrumento complexo e altamente tecnológico que irá auxiliar no tratamento oncológico cirúrgico e de outras especialidades.

O investimento é de cerca de R$ 9 milhões. O comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr Picon, ressalta que essa compra demonstra um grande avanço para o HBM e trará mais segurança para as operações cirúrgicas na unidade. A implantação da plataforma robótica levará a uma melhora global no atendimento dos pacientes, tornando o hospital uma referência em tecnologia em saúde e em qualidade assistencial dentro do Estado, aponta o major Renan Cabral, médico do Quadro de Oficiais Especialistas em Saúde da BM, e também um dos responsáveis por coordenar o estudo para a aquisição do aparelho.

“A experiência do uso da plataforma robótica é que há um aumento exponencial no número de cirurgias em menos de um ano. Isso acontece pelo fato de os hospitais se tornarem referência em sua região após a aquisição desses aparelhos. Os pacientes enxergam essas unidades como locais em que existe investimento e cuidado diferenciado com o atendimento de saúde. O que se reflete no aumento do número de pacientes atendidos, de internações e, consequentemente, de cirurgias realizadas, tanto convencionais quanto robóticas”, acrescenta o médico.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, destacou que a compra vai ao encontro da premissa de investimento qualificado, pilar que ao lado da inteligência e da integração forma o tripé de orientação de toda a política planejada pelo RS Seguro. “É uma conquista importantíssima que também se enquadra no terceiro eixo do nosso programa, de qualificação dos serviços prestados pelas instituições da Segurança Pública. O HBM tem um papel fundamental no atendimento dos servidores, ainda mais neste momento excepcional da pandemia, em que os homens e mulheres das forças de segurança necessitam de suporte adequado para manterem o trabalho ininterrupto e de excelência que os caracteriza”, afirmou Ranolfo.

O governador Eduardo Leite também enfatizou a aquisição do aparelho. “Já temos profissionais altamente capacitados na área da saúde na nossa Brigada Militar e um hospital que presta importante e qualificado atendimento. A aquisição desse equipamento reforça a preocupação em melhorar ainda mais esse serviço e a estrutura oferecida aos servidores da segurança e seus dependentes”, concluiu.

Considerado um dos aparelhos mais eficazes nas cirurgias abdominais e pélvicas, áreas em que também é utilizada com mais frequência, a plataforma de cirurgia robótica tem apresentado altos índices de intervenções bem-sucedidas, outro fator que foi determinante para o interesse de compra. “Dentro do processo de qualificação e modernização do Hospital da Brigada Militar, as novas tecnologias são de suma importância para apoiar a equipe cirúrgica. Esse hospital atende profissionais da segurança pública, tão vitais para a sociedade” comentou a secretária da saúde, Arita Bergmann.

Médicos com certificação em cirurgia robótica

Além disso, o equipamento ainda garante aos pacientes melhores resultados em termos de recuperação, como menos dor pós-operação e menores taxas de complicação, segundo o major Renan. “Cada cirurgia tem suas peculiaridades e tempos de recuperação específicos. Mas o que podemos afirmar é que a cirurgia robótica tende a apresentar melhores resultados em termos de recuperação”, disse. O médico ainda reforçou que a plataforma robótica também “oferece a possibilidade de realizar uma cirurgia minimamente invasiva em tratamentos que são realizados atualmente somente pela via aberta”, o que reforça os resultados bem-sucedidos.

Ainda entre as vantagens oferecidas pelo equipamento, estão a precisão no procedimento (diminuição de erros médicos), menores taxas de sangramento (menos complicações) e a redução no risco de morte no trans e pós-operatório. “Já temos alguns oficiais médicos com essa formação e com experiência em cirurgia robótica, prontos para realizarem os primeiros procedimentos assim que o equipamento for instalado no HBMPA. Além disso, um novo grupo de médicos já iniciou o treinamento e, em breve, viajam para realizar a certificação e reforçar a equipe de Cirurgia Robótica do HBMPA. O objetivo é garantir o melhor atendimento para o paciente”, conclui o major.

O secretário adjunto da Secretaria da Segurança Pública, coronel Marcelo Gomes Frota, também ressaltou as vantagens do equipamento para o trabalho dos profissionais do HBM. “A minha felicidade com esta aquisição se prende ao fato de que será possível universalizar esse procedimento a todos os brigadianos e pessoas que tenham o IPE Saúde. Bem como equipara a qualidade do HBM aos melhores hospitais do Rio Grande do Sul”, ressaltou Frota. (RS.Gov)