Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) abriu denúncia contra seis pessoas envolvidas na morte de João Alberto, assassinado em uma unidade do Carrefour em Porto Alegre, no último dia 19 de novembro. A denúncia foi apresentada nesta quinta-feira (17/12).

Das seis pessoas denunciadas, três estão presas: Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, os seguranças que imobilizaram e agrediram João Alberto, e Adriana Alves Dutra, funcionária do Carrefour que tentou impedir a filmagem do crime e o socorro de João Beto.

Os outros denunciados são Rafael Rezende, Paulo Francisco da Silva e Kleiton Silva Santos. O Ministério Público os acusa de homicídio triplamente qualificado com dolo eventual, por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. (Metrópoles)