Foto: Polícia Civil/Divulgação

Mulher mantém irmã doente em condições sub-humanas para ficar com sua pensão, na região metropolitana de Porto Alegre

Vítima ficava sem comida e dormia em meio a sujeira. Até rato morto foi encontrado no dormitório

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (30) uma mulher acusada de tortura e maus-tratos, por manter a própria irmã em condições precárias, para se apropriar de sua pensão. O caso foi registrado em Canoas, região metropolitana de Porto Alegre. A vítima, uma mulher de 33 anos, é cadeirante e portadora de doença generativa vivia.

A vítima foi encontrada em estado de saúde deplorável e sua residência estava inabitável. Ela vivia no meio da sujeira, e sem comida. Até um rato morto foi encontrado no local.

A principa linha de investigação é que a acusada mantinha sua irmã nessas condições para se apropriar da pensão que a vítima ganha do governo federal. Além disso, a criminosa também batia com madeiras no sobrinho, que por ser menor de idade, não teve a identificação divulgada.

Via Agencia GBC