Foto: Facebook/Reprodução

Jovem é sequestrado e torturado por colegas na região metropolitana de Porto Alegre

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da Agencia GBC

O desaparecimento de Bruno Gonçalves dos Santos teve um desfecho na última quinta-feira (3). Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Canoas prenderam dois criminosos responsáveis pelo crime.

Bruno desapareceu em dezembro de 2020. Conforme a Polícia Civil, ele participou da morte de Tiago Pereira Viegas de 28 anos no bairro Guajuviras. Horas depois do crime, criminosos que faziam parte do mesmo grupo de Bruno o sequestraram e torturam em um ato de retaliação. Desde então, o menor não foi mais visto.

A suspeita é que o adolescente esteja morto. Investigadores fazem diversas buscas ao corpo, mas ainda não o encontraram. Eles também coletaram os dados genéticos de familiares do adolescente para fazer a comparação com o de corpos não reconhecidos, mas nenhum foi compatível.

Dos dois crimes, foram pedidos seis mandados de prisão. Desses, quatro estão atrás das grades, um está foragido e o outro seria o adolescente, que ainda não foi encontrado. “A agilidade, dedicação incondicional da equipe de investigação e setor de inteligência da Polícia Civil foram fundamentais para a elucidação dos fatos e prisão dos suspeitos”, comenta o chefe de investigação da DHPP, Daniel Pinho.

O delegado Robertho Peternelli, titular da DHPP, reforça que as denúncias anônimas são essenciais para o desfecho do caso. Quem tiver informações sobre este ou outros crimes, pode repassar pelo 0800 642 0121.