Foto: reprodução

Companheira da mulher que matou e jogou próprio filho no Rio Tramandaí é presa

Segundo a polícia, ela teria torturado a criança junto com a mãe da vítima

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Bruna Porto da Rosa, companheira da mãe que jogou o filho de 7 anos no Rio Tramandaí, foi presa preventivamente. Ela chegou no início da noite deste domingo (1º) na delegacia de Imbé, no Litoral Norte. A informação é da Agencia GBC.

A representação do delegado Antônio Carlos Ractz Jr. recebeu parecer favorável do Ministério Público e teve a prisão temporária decretada pelo plantão do Poder Judiciário da Comarca de Tramandaí por 30 dias.

Segundo a Polícia, analisando o conteúdo dos celulares apreendidos, Bruna terá de responder pelos crimes de tortura, homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. Na opinião dos investigadores, ela ajudou a companheira no crime.

Yasmin Vaz dos Santos, de 26 anos, foi presa em flagrante após procurar a delegacia de Imbé para comunicar o desaparecimento do filho Miguel, de apenas 7 anos. Ao longo da conversa com os policiais, ela confessou que dopou a criança e jogou no rio.

De acordo com a polícia, a mulher disse que não tinha nenhum sentimento pelo filho e deu fluoxetina para a criança antes de colocar o corpo em uma mala. Em seguida, ela saiu com a companheira e na beira do rio, tirou o filho da mala e arremessou no rio. Ela não sabe se ele estava morto.