Policiais prendem criminosos que vendiam casas e nunca entregavam – Porto Alegre 24 horas

Policiais prendem criminosos que vendiam casas e nunca entregavam

Os golpistas utilizam sites renomados e destinados a compra e venda imóveis, a fim de não levantar qualquer suspeita.
Foto: Divulgação | Polícia Civil

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Nesta sexta-feira (26), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Esteio, com o apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, deflagrou a Operação Casa de Papel, visando o combate aos crimes de extorsão e associação criminosa praticados por meio do “Golpe da Venda da Casa”.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

Ao todo, foram efetuadas quatro prisões preventivas e cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades de São Leopoldo e Uruguaiana. As investigações apuraram que, ao menos, nove pessoas foram vítimas do esquema, e que o valor subtraído pode chegar a R$ 600.000,00.

O Golpe

O “Golpe da Venda da casa” consiste no anúncio de venda de um imóvel nas redes sociais muito abaixo do valor de mercado. Os golpistas utilizam sites renomados e destinados a compra e venda imóveis, a fim de não levantar qualquer suspeita.

A vítima interessada contata os extorsionários e, em seguida, é feito o convite e definida uma data para visitação e vistoria no imóvel. Após a negociação, a vítima é levada ao Tabelionato para os trâmites burocráticos. Contudo, é apenas realizado um simples reconhecimento de firma das assinaturas.

Passado o período acordado para a efetiva entrega do imóvel e imissão na posse, a vítima, que já pagou parte significativa do valor da compra, é ameaçada e constrangida pelo criminoso que informa ser o real proprietário do bem e alegando que a venda foi feita sem o seu consentimento.

A partir desse momento, o criminoso passa a amedrontar a vítima, ameaçando-a de morte e de colocar fogo no bem, caso se aproxime da casa. Ainda, informa ser presidiário e faccionado, com todos os meios a sua disposição para que o negócio não se concretize.

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade