Foto: Ederson Nunes | CMPA

Impeachment de Marchezan vai a plenário na próxima semana

Depoimento do prefeito na Comissão Processante que analisa o pedido de seu impeachment

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Do Sul21

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre irá julgar o pedido de impeachment do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) na próxima terça-feira (1º). O presidente da Câmara, Reginaldo Pujol (DEM), fez o anúncio durante sessão ordinária na quarta-feira (25). A reunião será presencial e virtual, com início às 9h.

A Comissão Processante que analisa o pedido de impeachment encaminhou seu parecer final à presidência do Legislativo no último dia 20. Os vereadores Hamilton Sossmeier (PTB), Alvoni Medina (Republicanos) e Ramiro Rosário (PSDB) integraram a comissão.

A Câmara aprovou no início de agosto, por 31 votos a quatro, a admissibilidade do pedido de impeachment do prefeito por conta do uso de recursos do Fundo Municipal de Saúde para pagamento de gastos com publicidade. Segundo Nair Berenice da Silva, Andrea Glashester Pires Weber, Carlos Frederico Brandt e Fernanda da Cunha Barth, que assinam o pedido de instauração do processo de impeachment, dados disponíveis no Portal Transparência do Executivo indicam que o prefeito autorizou a aplicação de R$ 2.414.465,14 deste fundo em despesas de divulgação publicitária.

Além desse valor, os signatários do pedido afirmam ainda que Marchezan teria autorizado a retirada de um total de R$ 3.122.799,40 deste fundo para o pagamento de material publicitário não apenas em órgãos de imprensa da Capital, mas também “além dos limites do Município de Porto Alegre”.

Para que Marchezan seja cassado, são necessários 24 votos entre os 36 vereadores.