Foto: Alan Santos/PR

Bolsonaro parabeniza Biden por vitória em eleição nos EUA

Nesta terça, ele felicitou o democrata um dia após o Colégio Eleitoral dos EUA ratificar o resultado da eleição do dia 3 de novembro

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro finalmente reconheceu a vitória de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos. Nesta terça-feira (15), ele felicitou o democrata publicamente, um dia após o Colégio Eleitoral dos EUA ter ratificado o resultado da eleição norte-americana de 3 de novembro.

Na mensagem a Biden, Bolsonaro fala em aproximação. “Saudações ao Presidente Joe Biden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo ‘a terra dos livres e o lar dos corajosos’. Estarei pronto a trabalhar com V. Exa. e dar continuidade à construção de uma aliança Brasil-EUA, na defesa da soberania, da democracia e da liberdade em todo o mundo, assim como na integração econômico-comercial em benefício dos nossos povos.”

Aliado declarado de Donald Trump, Bolsonaro fez coro ao discurso do candidato derrotado, afirmando que as eleições norte-americanas haviam sido fraudadas.

“Agora, a imprensa não divulga, mas eu tenho minhas fontes de informações, não adianta falar para vocês, não vão divulgar. Mas realmente teve muita fraude lá, isso ninguém discute”, disse o presidente do Brasil no fim de novembro, sem apresentar provas sobre as acusações.

Desde o resultado ter sido declarado nos EUA, as cédulas foram contadas e recontadas em tentativas fracassadas de reverter o resultado das urnas. Embates judiciais em vários estados também foram travados.

Ao longo desta segunda-feira (14), os delegados se reuniram em todos os 50 Estados (mais o Distrito de Columbia, onde fica a capital, Washington) que são representados no colégio. Às 21h10, com o resultado dos votos no Havaí, Biden conquistou 306 votos. O número mínimo para ser eleito é de 270 votos.

Na votação popular, Biden conquistou 81.282.896 votos, ou 51,6% do total, a maior votação da história do país. Por sua vez, Trump foi a segunda pessoa mais votada em uma eleição, com 74.222.484 votos (46,8% do total).

Congresso dos EUA. Em 6 de janeiro, após a Câmara dos Representantes tomar posse, os envelopes vão ser abertos e as cédulas, contadas para confirmar mais uma etapa da eleição.

A posse de Biden, que será o 46º presidente do país, está marcada para o dia 20 de janeiro. (R7)