Foto: Laiz Flores

Governo do RS e prefeito eleito da Capital reforçam compromisso para trazer Web Summit

A organização do Web Summit ainda não confirmou quando informará qual cidade sediará o evento de 2022.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Claudio Gastal, recebeu, na manhã desta quinta-feira (3/12), na Sala de Governança do Governo do RS, o prefeito eleito de Porto Alegre, Sebastião Melo, acompanhado do vice-prefeito eleito Ricardo Gomes.

A possível realização na capital, em 2022, do Web Summit, um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo, foi um dos temas do encontro, que contou com a participação de José Renato Hopf, CEO da 4all.

No início deste ano, antes da pandemia, o governo do RS, a prefeitura e lideranças empresariais de tecnologia formalizaram a candidatura. No fim de novembro, o CEO e cofundador do evento, Paddy Cosgrave, confirmou que a edição de 2022 acontecerá na América do Sul e a disputa para sediar o evento está entre Porto Alegre e Rio de Janeiro.

“Em 2022, Porto Alegre fará 250 anos. O evento será um marco. Temos tudo para ser a escolhida. A infraestrutura necessária, o meio tecnológico punjante e a vontade política para fazer. Hoje mesmo vou contatar os organizadores para mostrar que temos total interesse no Web Summit”, afirmou Sebastião Melo.

O ecossistema de inovação do RS conta com 21 universidades, 15 parques tecnológicos, 24 incubadoras de negócios, mais de 1 mil startups, entre outros ativos. “Não somos os mais óbvios, mas somos os melhores. Há uma mobilização muito positiva da sociedade para acolher o Web Summit. Aqui, existe em ambiente propício para esse tipo de evento. A ideia é ocupar a Orla do Guaíba, mas não só isso. São muitos atrativos a explorar em Porto Alegre e nas cidades próximas”, disse o secretário Gastal.

A organização do Web Summit ainda não confirmou quando informará qual cidade sediará o evento de 2022. A expectativa é positiva, segundo José Renato Hopf, que participou da candidatura desde o início do processo. “Nossa função, como iniciativa privada, foi colaborar para mobilizar o ambiente tecnológico para o evento. E todos estão muito empolgados. Em razão da pandemia, não pudemos receber presencialmente os organizadores, mas fizemos um passeio virtual com eles, que se impressionaram bastante”, finalizou. (RS.Gov)