Hamilton Mourão diz que é cedo para falar em corrida presidencial de 2022 – Porto Alegre 24 horas
Foto: TV Brasil/Reprodução

Hamilton Mourão diz que é cedo para falar em corrida presidencial de 2022

Vice-presidente afirmou que ainda é preciso avançar com algumas reformas antes de terminar o período de governo

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal que confirmou a anulação das condenações do ex-presidente Lula, em Brasília a avaliação é que foi dada, oficialmente, a largada para a campanha presidencial de 2022. O vice-presidente Hamilton Mourão, no entanto, acha precipitado falar em sucessão. “Eu acho que está muito cedo. Temos uma pandemia para enfrentar, problemas de orçamento, precisamos avançar com algumas reformas antes de terminar o período de governo. Está muito cedo. Campanha para valer é só depois de junho.”

Ele ressaltou que é preciso sempre deixar claro também que apenas as condenações foram anuladas, mas os crimes continuam valendo. “Os crimes que eu estou dizendo, é o seguinte: eles foram cometidos. Você não está passando uma borracha nos atos que aconteceram, só no processo. Essa é a realidade.” Mourão, que é coordenador do Conselho da Amazônia, evitou críticas ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Ele também evitou comentar a substituição do superintende da Polícia Federal no Amazonas, que pediu a investigação de ações do ministro Salles que, supostamente, favoreceriam desmatadores ilegais no Estado. Mourão afirmou que, como se trata de um assunto interno, de um caso da PF, ele não ia comentar. Mas disse que espera que o substituto continue o trabalho sério que estava sendo realizado. (Jovem Pan)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade