‘Temos que respeitar autonomia dos médicos ou nos consultar com o William Bonner?’, questiona Bolsonaro – Porto Alegre 24 horas

‘Temos que respeitar autonomia dos médicos ou nos consultar com o William Bonner?’, questiona Bolsonaro

Durante evento evangélico, presidente falou sobre o combate contra a Covid-19, dizendo que os países do mundo todo estão pagando o preço do ‘fique em casa, a economia a gente deixa para depois’
Foto: Tania Rêgo | Agência Brasil

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Durante um evento com líderes religiosos realizado na tarde desta terça-feira, 5, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a falar sobre a utilização de remédios para tratar a Covid-19.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

Em seu discurso, Bolsonaro disse que “não se furtou” de falar sobre o tema durante a Assembleia-Geral da ONU e disse respeitar a autonomia médica. “Eu não me furtei de falar na ONU, para o mundo, de tratamento precoce. Não me furtei de dizer na ONU que deveríamos respeitar a autonomia do médico. Ou temos que nos consultar com William Bonner e os três patetas da CPI?”, afirmou Bolsonaro, se referindo aos senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL). “Tem gente que fala que não tem comprovação científica. Tá bom, então você recomenda o quê? Não tem o que recomendar. Grandes remédios foram descobertos por acaso”, continuou o presidente.

Em outro momento, Bolsonaro disse que o mundo está pagando o preço pelos lockdowns realizados durante períodos mais duros da pandemia e que, desde que o vírus começou a se espalhar, alertou que a não poderia deixar a economia para depois. “Estamos no fim de uma pandemia, graças a Deus. Mas estamos pagando o preço do ‘fica em casa, a economia a gente deixa para depois’. Está o mundo todo pagando isso. Desde o começo falei que a economia não tem que deixar para depois não, porque a fome também mata. O mundo sofrendo com isso […]Somos um dos cinco países que menos estão sofrendo com a questão da economia”, disse Bolsonaro. (Jovem Pan)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade