Maroni cobra atendimento 24 horas e gratuito em hospital público veterinário de Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas

Maroni cobra atendimento 24 horas e gratuito em hospital público veterinário de Porto Alegre

O hospital foi inaugurado em 2016, mas só começou a funcionar em 2018.
Foto: Divulgação

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O deputado estadual, Rodrigo Maroni (PSC) solicitou que o hospital público veterinário de Porto Alegre funcione por 24 horas, sem limitação de atendimentos. “Como defensor e protetor dos animais, seja como vereador da capital ou deputado estadual, sempre defendi um hospital público veterinário em Porto Alegre totalmente gratuito, e funcionando 24 horas, todos os dias, todas as madrugadas e todos os finais de semana. Não tem tempo, nem hora, para um animal adoecer e estar à beira da morte”, afirmou Maroni.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

Desde o dia 4 de outubro, o único hospital público veterinário de Porto Alegre iniciou também o atendimento particular, com cobrança pelos serviços. Uma tabela de preços cobrados pelos procedimentos está exposta no local, onde um aviso também informa que ‘os serviços de veterinários gratuitos terão limite diário’. Logo em seguida, o texto afirma que ‘as demais fichas para atendimento serão liberadas como atendimento particular, com valores mais acessíveis’.

O deputado Rodrigo Maroni questiona a utilidade do atual hospital público veterinário. “Me diz para que serve um hospital público veterinário em Porto Alegre? Era para atender animais, nunca houve. Animais não precisam de inauguração de obra bonita em shopping center, animais precisam de atendimento. Podia ser uma sala com raio-x e ecografia. Já estaria resolvido. Por que não investir esses 10 milhões de reais usados na construção do hospital veterinário de Porto Alegre, em atendimento dos animais na cidade?. Com 1 milhão ou 2 milhões de reais por ano, daria para atender todos os casos”, salientou Maroni.

O hospital foi inaugurado em 2016, mas só começou a funcionar em 2018. A construção foi fruto de uma doação de R$ 7 milhões do empresário Alexandre Grendene. Na época da inauguração, a prefeitura ressaltou que os atendimentos seriam gratuitos. Além disso, o local foi o primeiro hospital veterinário público municipal do país.

Em 2020, o edital de chamamento público para administração do espaço informa que o repasse mensal da prefeitura para administração do local é de quase R$ 253 mil – mais de R$ 3,1 milhão ao ano.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade