Deputada questiona governo Leite sobre redução de disciplinas no Ensino Médio

Deputada questiona governo Leite sobre redução de disciplinas no Ensino Médio

Portaria da Seduc reduziu a carga horária de disciplinas Arte, Educação Física, Sociologia, Filosofia, Geografia, História, Biologia, Física, Química e Espanhol
Foto: Reprodução | Sul21

Compartilhe esta notícia

Do Sul21

A deputada estadual Luciana Genro (PSOL) encaminhou nesta segunda-feira (10) um pedido de informações à Secretaria Estadual de Educação (Seduc) em que questiona a pasta a respeito da redução de carga horária em diversas disciplinas do Ensino Médio.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

O governo publicou no Diário Oficial do Estado no dia 30 de dezembro a Portaria nº 350 da Seduc, que dispõe sobre a nova organização curricular do Ensino Fundamental e do Ensino Médio da rede pública estadual de ensino para o ano de 2022 para a adequação à Matriz Curricular do Novo Ensino Médio.

Pelas regras da portaria, as disciplinas de Arte, Educação Física, Ensino Religioso, Sociologia e Filosofia só serão ministradas em um único ano do Ensino Médio, com um período semanal. As disciplinas de História e Geografia serão ministradas duas vezes por semana no 1º ano e uma vez por semana nos 2º e 3º anos. Já as disciplinas de Biologia, Física e Química terão dois períodos semanais, mas apenas nos dois primeiros anos, não sendo ministradas no 3º ano. Língua Espanhola terá também apenas um único período em todo o Ensino Médio, no 2º ano.

“Tenho recebido muitas mensagens de professores preocupados com uma redução drástica na carga horária de suas matérias, algumas ficando restritas a apenas um ano do Ensino Médio. Quando terminar o recesso parlamentar, irei pautar o assunto na Comissão de Educação”, disse a deputada Luciana Genro.

Luciana solicita ao governo quais critérios foram adotados para reestruturar a carga horária da grade curricular. A deputada pede, ainda, que a Secretaria envie uma tabela comparando a carga horária vigente até então com a nova modalidade. “Para além de uma preocupação quantitativa no que tange à carga horária, trata-se de uma preocupação na formação humanista e saudável dos estudantes, uma vez que tais áreas do conhecimento formam uma visão crítica da realidade social, bem como a adoção de modos de vida mais salutares”, declarou.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade