Ex-juiz Sergio Moro testa positivo para a Covid – Porto Alegre 24 horas

Ex-juiz Sergio Moro testa positivo para a Covid

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça é pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos.
Foto: Agência Senado/Divulgação

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro anunciou em uma rede social na tarde desta sexta-feira (14) que testou positivo para a Covid-19. Na postagem no Twitter, ele afirmou que está imunizado com as três doses da vacina contra a doença e que está sem sintomas.

“Vou cumprir os protocolos de isolamento e, por isso, alguns compromissos marcados terão que ser reagendados. A saúde de todos, sempre, em primeiro lugar. Cuidem-se”, disse ele.

Moro formalizou em novembro do ano passado, durante ato em Brasília, a filiação ao partido Podemos.

O ex-juiz ainda não anunciou qual mandato pretende disputar na eleição deste ano, mas o evento do partido o anunciou como “futuro presidente da República”.

Moro ganhou notoriedade nacional como juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba durante a Operação Lava Jato, que investigou um esquema de corrupção e desvio de recursos públicos envolvendo a Petrobras.

Ele deixou a magistratura após aceitar convite do presidente Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça. Ele deixou a pasta no ano passado após acusar Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal.

CPMF
Moro afirmou na quinta-feira (13) que a volta da CPMF (Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira) e o aumento de impostos estão “fora de cogitação” caso ele seja eleito.

“Por conta de informações erradas que têm circulado na imprensa, esclareço: além de mim, apenas Affonso Pastore responde pela coordenação do meu programa econômico. A volta da CPMF e o aumento de impostos estão fora de cogitação. Não é disso que os brasileiros precisam”, declarou o ex-juiz e ex-ministro da Justiça.

Citado por Moro como o seu principal conselheiro econômico para a disputa presidencial de 2022, Pastore é ex-presidente do Banco Central brasileiro.

A polêmica em torno da volta da CPMF em um possível governo de Moro surgiu após ter sido divulgada a informação de que o economista e professor Marcos Cintra estava colaborando com o plano econômico de Moro. Filiado ao PSL, Cintra defende a criação de um tributo semelhante à CPMF. Ele atuou como secretário especial da Receita Federal. (O Sul)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade