Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Do Sul21

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou no dia 31 de dezembro um pedido de importação excepcional de 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 produzida em parceria pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AztraZeneca, informou o portal G1 na noite deste sábado (2).

O pedido foi feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável pela produção da vacina no Brasil, no mesmo dia dia.

A autorização excepcional significa que as vacinas poderão entrar no Brasil e ficar sob a guarda da Fiocruz, mas não poderão ser aplicadas até que a Avisa conceda a autorização de uso emergencial ou o registro sanitário do imunizante.

De acordo com o G1, esta é a segunda autorização excepcional para importação de vacinas contra a covid-19 concedida pela Anvisa. Em 23 de outubro, a agência autorizou a entrada no País de 6 milhões de doses da Coronavac, imunizante produzido pela farmacêutica chinesa Sinovac e testada no Brasil pelo Instituto Butantan.

Segundo a Anvisa, todos os documentos apresentados pela AstraZeneca até o momento já foram analisados. Ainda não há previsão de quando a autorização emergencial para a aplicação da vacina será concedida.