Atenção: na próxima semana, hospitais da região metropolitana de Porto Alegre podem entrar em colapso – Porto Alegre 24 horas

Atenção: na próxima semana, hospitais da região metropolitana de Porto Alegre podem entrar em colapso

Governador Eduardo Leite pediu a colaboração de todos para frear a Covid-19

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Durante o encontro com prefeitos, o governador Eduardo Leite alertou sobre possível colapso nos hospitais da Região Metropolitana deve acontecer em, no máximo, sete dias. A fala de Leite foi feita em uma reunião, nesta segunda-feira (22), com a Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul) para discutir a situação do avanço da pandemia do coronavírus em todo o Estado.

Segundo o governador do estado, a situação mais grave acontece na região dos Vales, onde o colapso pode ocorrer até sexta-feira (26). “Chegamos pela primeira vez a 86% de ocupação dos leitos de UTI”, destacou Leite.

A volta às aulas e mais flexibilizações para frear o avanço da pandemia estavam na pauta da reunião. “Momento crítico que estamos vivendo e precisamos da colaboração de todos”, afirmou o governador.

Bandeira Preta

O último mapa do distanciamento controlado colocou 11 regiões do estado em Bandeira Preta. 68% da população sob risco máximo de contaminação, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (19/2).

Veja o que fecha e o que segue funcionando nas regiões sob bandeira preta
As regiões em bandeira preta nesta 42ª semana são Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e Taquara. As outras 10 regiões foram classificadas em bandeira vermelha, que indica alto risco epidemiológico.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade