Reprodução

Pesquisa descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid-19

Na investigação realizada com mais de 10 mil pessoas também foram eliminadas as hipóteses de que o fator agravaria a severidade da doença

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Uma estudo publicado pelo The Journal of the American Medical Association concluiu que não existe relação entre o tipo sanguíneo e a suscetibilidade em contrair a Covid-19.

A pesquisa foi realizada com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos e contesta pesquisas anteriores que apontaram que pessoas com tipo sanguíneo A eram mais suscetíveis ao vírus. As informações são do G1.

De acordo com o estudo, os pesquisadores não identificaram qualquer relação entre o tipo sanguíneo e as chances de contrair a Covid-19.

Além disso, também foram eliminadas as hipóteses de que o fator agravaria a severidade da doença.

“O tipo sanguíneo não foi associado à suscetibilidade ou gravidade da doença, incluindo positividade viral, hospitalização ou admissão na UTI”, afirmam os autores no estudo.

A investigação usou a base de dados de 24 hospitais e 215 clínicas dos estados norte-americanos de Utah, Nevada e Idaho.

Esses hospitais são associados ao Intermountain Healthcare, um sistema de saúde sem fins lucrativos.

Os pesquisadores da Universidade de Stanford, Escola de Medicina de Utah e do Instituto do Coração do Centro Médico Intermountain, analisaram amostras de 107.796 indivíduos diferentes que realizaram teste PCR nos hospitais e clínicas pertencentes ao Intermountain e chegaram à conclusão de que o tipo sanguíneo não afeta nas chances de contaminação.

Em casos de múltiplos testes, os especialistas levaram em consideração apenas o primeiro exame realizado pelo paciente.

Metrópoles