Imagem: Freepik

Qual o real risco de contaminação por tocar objetos? Cientistas esclarecem

Estudo feito pela organização de saúde mais respeitada dos EUA diz que risco de contágio de covid-19 por contato com superfícies contaminadas é baixo

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Você quando volta do mercado corre para higienizar item por item com álcool 70% com medo de contaminação por covid-19? Talvez esse seja cuidado exagerado. Pelo menos é o que concluíram pesquisadores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDCs) dos Estados Unidos. Eles reviraram todas as informações científicas relacionadas ao contágio de covid-19 por contato com objetos e superfícies contaminados e concluíram que o risco é baixíssimo, de 1 em 10.000.

Os cientistas disseram que, em situações normais, basta limpá-las com sabão ou detergente comum.

Por outro lado, eles reforçaram que o maior risco é o contato direto com uma pessoa contaminada, já que ao falar ela expele gotículas de diferentes tamanhos que podem ser inaladas por outra pessoa.

O estudo ressalta o mais importante é usar máscara corretamente, de maneira que ela cubra totalmente nariz e boca, e também fazer a higiene das mãos com água e sabão ou com álcool gel. Segundo eles, essas duas medidas são capazes de evitar contágio por superfícies.

Os CDCs ainda informam que as superfícies de ambientes externos oferecem ainda menos riscos de infecção por conta da diluição, movimento do ar e incidência de luz solar.

Catraca Livre