Reprodução

Vídeo: corpo é embalado em saco ao lado de pacientes em UTI

Servidores do Hospital de Santa Maria, no Distrito Federal, denunciaram a falta de protocolo com um paciente morto e com os que estão em tratamento na unidade

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Funcionários do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) denunciaram a exposição de pacientes e o uso de sacolas de lixo para enrolar uma vítima da Covid-19 na unidade de terapia intensiva (UTI). De acordo com relatos e imagens, o corpo embalado em saco preto e fita crepe estava em uma maca ao lado de pessoas internadas.

A enfermeira que expôs a situação à reportagem desabafou: “Estão embalando óbitos com sacola de lixo por falta de invólucro. Pedi para filmar e denunciar. Desumana essa situação”, lamentou.

O drama ocorre na unidade de saúde administrada pelo Instituto de Gestão Estratégica (Iges). O corpo estava na maca na noite de segunda-feira (5/4), no primeiro andar da UTI para pacientes com Covid-19.

De acordo com especialistas ouvidos pelo Metrópoles, o protocolo correto para embalar paciente que morreu em decorrência da Covid-19 deveria ser o invólucro específico para óbito, borrifado com hipoclorito de sódio. A má conduta pode contaminar quem vai manipular o corpo.

Metrópoles entrou em contato com a Secretaria de Saúde e com o Iges, mas, até o fechamento desta reportagem, a pasta e o instituto não tinham respondido à demanda. O espaço permanece aberto.

Fonte: Metropoles