Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Da MetSul Meteorologia

Uma massa de ar frio marcará os últimos dias abril no Rio Grande do Sul e no restante do Sul do Brasil.

A incursão de ar frio pelo interior do continente alcançará até áreas do Centro-Oeste, trazendo declínio acentuado da temperatura na região.

Reprodução: MetSul Meteorologia

A MetSul destaca que a massa de ar frio que ingressará na próxima semana não é de grande intensidade. Em anos anteriores, incursões de ar polar muitíssimo mais fortes ocorreram nesta época do ano a ponto de em 1999, por exemplo, ter chegado a nevar nas partes mais altas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O que será determinante para as mínimas baixas da próxima semana será o perfil seco da atmosfera que proporcionará forte resfriamento à noite.

Tampouco o que se espera para a próxima semana caracteriza uma onda de frio. Para que se caracterize uma onda de frio são necessários vários dias seguidos em que a temperatura é baixa tanto durante a noite como durante o dia e isso não vai ocorrer.

O mesmo ar seco que proporcionará noites frias também será responsável por tardes com temperatura muito agradáveis. As máximas na maior parte do Estado semana que vem vão ficar predominantemente entre 24ºC e 26ºC. A sensação de frio, então, deverá ficar restrita ao período noturno e ao começo da manhã.

Com efeito, o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná devem ter as menores mínimas do ano até agora, inclusive com marcas negativas nas áreas de maior altitude do Sul do Brasil. Aqui no Estado, os Aparados da Serra e Soledade devem ter entre 1ºC e 3ºC de mínimas em alguns dias na próxima semana na região de São José dos Ausentes. Já na Grande Porto Alegre, as mínimas vão se situar entre 10ºC e 13ºC na maioria dos dias.

Espera-se a ocorrência de geada em baixadas da Serra e do Planalto, nos Campos de Cima da Serra e isoladamente na Campanha. Na seção de mapas, o assinante tem as projeções de geada de diferentes modelos para até 15 dias.

No geral, a grande maioria dos municípios gaúchos não terá o registro do fenômeno pelas mínimas altas para a sua ocorrência. No final da próxima semana a temperatura volta a se elevar.