Representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Procuradoria Geral do Município e sindicatos participaram na manhã desta quinta-feira, 15, de reunião de mediação convocada pelo Desembargador Francisco Rossal de Araújo, do Tribunal Regional do Trabalho da 4a Região (TRT4). O encontro é fruto de ação judicial movida pela Prefeitura de Porto Alegre, diante da ilegalidade da greve proposta pelos sindicatos.

A ação garantiu a manutenção de 80% dos serviços na sexta-feira, e plena garantia que a SMS mobilize os trabalhadores do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (IMESF) para garantir a prestação dos serviços durante todo o período de funcionamento das unidades.

Sem atendimento – Até as 10h da manhã desta quinta-feira, 15 foram registradas seis Unidades de Saúde fechadas pela desassistência causada pelo movimento sindical, o que deixa 27 mil pessoas sem atendimento em saúde. Ontem foram sete Unidades fechadas com 35 mil pessoas sem atendimento.

Unidades fechadas nesta quinta devido à greve:

Região Leste/Nordeste

– Mato Sampaio
– Batista Flores
– Jardim Protásio Alves
– Wenceslau Fontoura
– Safira Nova
– Vila Brasília